Conteúdo não disponível

Desculpe, este conteúdo não está disponível em seu país, mas temos muitos outros para você aqui

Nesta entrevista, confira algumas curiosidades sobre a vida de Tim Gunn, o que pensa e quais são as dicas de moda do guru do estilo.
Qual é a importância do estilo nesses tempos de crise econômica? 

Bem, acho que estilo é sempre importante, e digo isso porque está relacionado com a semiótica (o estudo dos símbolos). Está relacionado ao envio de mensagens.

A roupa que vestimos é uma mensagem que queremos transmitir ao mundo. E cada um deve ser responsável por seu conteúdo.

De certa forma, existe esperança nesta economia em crise, porque as pessoas estão pensando em formas inovadoras para criar um estilo adequado sem comprometer o orçamento.

Acredito realmente que todos podem se vestir com estilo, dentro da moda e do orçamento disponível. Faço isso regularmente e também ajudo as pessoas a fazê-lo. Acredito que isso permite ajustar e recalibrar nosso pensamento, é algo muito positivo.

Ao andar pelas ruas de Nova Iorque, as pessoas fazem perguntas relacionadas ao mundo da moda? Elas perguntam se você gosta do que estão vestindo, exatamente como você faz no programa? Isso acontece com frequência?

Não é muito frequente, mas acontece, e costumo responder com outras perguntas. Chamo isso de “abordagem socrática”. 

Preciso saber algumas coisas primeiro. Por exemplo, se alguém está vestido como um palhaço de circo, preciso saber o que essa pessoa faz, aonde vai, com quem interage, para depois dar minha opinião. É claro, também pergunto o que ela acha de seu modo de vestir, e posso até me envolver em uma conversa mais pessoal.

cara-a-cara-tim-gunn

Crédito: Tim Gunn

"Virei um astro de TV depois dos 50 anos de idade."

Você já havia sonhado em se tornar um astro de televisão? 

Nem nas minhas mais delirantes fantasias imaginei que isso poderia acontecer, mas aconteceu depois dos 50 anos. É realmente surreal. Talvez você não saiba, mas quando fui contatado pelos produtores do Project Runway, a ideia não era apresentar o programa e sim atuar como consultor. Trabalhei com eles durante seis meses antes de me tornar o mentor dos estilistas. 

O que você sentiu na primeira vez que apareceu na televisão? 

Quando estávamos gravando a primeira temporada, nunca sonhei em aparecer no programa. Achava que se os designers respondessem às minhas perguntas, não seria necessário aparecer, ninguém precisaria me ver. Sem dúvida, ninguém precisava ouvir a minha voz. Mas ninguém se surpreendeu mais que eu ao assistir ao programa. Eu estava lá! Curti o programa do mesmo jeito que curti o Mágico de Oz quando era criança, em minha cama.

Você aplicou sua experiência como professor nesse programa? 

Sim. Afinal, lecionar durante 29 anos me deu muitos recursos para trabalhar com os estilistas de Project Runway - e para encarar os desafios da vida em geral. 

Segundo seus critérios, que peças de roupa são indispensáveis no guarda-roupa feminino? 

Para as ocasiões especiais, todas as mulheres deveriam ter um vestido preto básico. Acho que essa é uma peça essencial porque pode ser facilmente personalizada, dependendo dos acessórios. 

Também é essencial ter um bom casaco. É a peça mais fácil de combinar com uma camisa ou jeans, e sentir-se preparada para conquistar o mundo. 

Uma calça social, uma camisa branca, uma saia, um jeans, uma blusa de cashmere e uma capa de chuva. A capa pode ser usada tanto para ir ao supermercado como a uma ópera. 

Tim-Gunn1

Crédito: 303 Magazine

Mas quando menciono essas roupas clássicas, as pessoas tendem a cair no estereótipo. Quando falo de uma capa de chuva, pode ser uma peça clássica da Burberry ou uma de couro vermelho da Michael Kors.

As pessoas deveriam personalizar essas roupas de acordo com seu gosto, seu próprio estilo de vida e suas necessidades. Acredito que essas roupas oferecem um amplo leque de possibilidades.

Que conselho você daria a alguém que não sabe nada de moda e dispõe de um baixo orçamento? 

Minha posição é muito diferente da maioria dos profissionais que trabalham com moda. Eu levaria essa pessoa a uma loja onde fosse fácil encontrar diversas possibilidades, diferentes estilos e opções. Minha função, nesse caso, é descobrir qual é o estilo mais adequado. 

Talvez ela não faça ideia do que cai melhor, mas provavelmente se sentirá mais confortável com algumas peças do que com outras. Depois de descobrir isso, é só uma questão de definir as peças que favorecem sua aparência e na proporção correta. O caimento perfeito é absolutamente essencial. Trabalho com as mulheres para ajudá-las a criar um visual adequado. Elas não são bonecas a quem posso dizer: "use isso e todos os seus problemas estarão resolvidos". Precisamos trabalhar juntos. 

Em sua opinião, qual é o pior erro que alguém pode cometer ao criar um estilo próprio? 

Um dos piores erros é não saber se vestir de acordo com a idade. Conheci muitas mulheres que se vestiam com um estilo jovem demais e outras que usavam roupas que as fazia parecer mais velhas. Outro erro é não se vestir de acordo com a ocasião. É preciso levar em consideração o lugar e a atividade realizada. O terceiro erro se refere ao tamanho:

Quanto maior o volume da roupa, mais volume aparentamos ter.

tim-gunn-X

Crédito: DCL

Quanto o assunto é moda, o que você gostaria de esquecer? Você já escondeu uma fotografia de determinada época? 

Sim, quando o poliéster foi lançado, em 1970. Quando vejo fotografias dessa época me pergunto onde eu estava com a cabeça. O tecido era muito popular, os varejistas queriam empurrá-lo a todo custo e era muito difícil encontrar outros tecidos.

Também existem momentos dos anos 80 que não gostaria de voltar a viver.

Você pode mencionar alguns bons ícones da moda? 

Claro! O que sabemos sobre as celebridades tem muito a ver com suas aparições no tapete vermelho. Apesar de ser emocionante e inspirador, o tapete vermelho não é o mundo real. Para mim, é importante descobrir como as celebridades se vestem no dia a dia. 

Considero Angelina Jolie um ícone magnífico, porque ela sabe o que é mais apropriado para pegar seus filhos na escola ou para ir às compras em um dia qualquer. Quando vemos as fotos dos paparazzi, ela sempre parece muito sofisticada. Isso não parece ser muito difícil para ela. Por isso, adoro seu estilo. 

Sarah Jessica Parker também tem um senso maravilhoso de estilo. No entanto, ela se arrisca muito, às vezes acerta, às vezes, não. Mas adoro seu look do dia a dia. Também gosto do estilo de Martha Stewart e Oprah Winfrey. Ambas sabem perfeitamente quem são e se vestem de acordo. 

Você acha que qualquer um pode se transformar em um ícone da moda mesmo sem ser uma celebridade?

Sem dúvida.

Comentários Ver mais comentários