Conteúdo não disponível

Desculpe, este conteúdo não está disponível em seu país, mas temos muitos outros para você aqui

O vinho que acompanha cada prato

Casa
O vinho que acompanha cada prato
Casa
O vinho que acompanha cada prato
Thinkstock
Chama-se harmonização a arte de combinar os alimentos com os vinhos que melhor realçam seu sabor.

É um casamento que busca harmonia, daí a palavra. Algumas vezes, os pares se dão muito bem por serem parecidos. Em outras, porém, são as diferenças ou contrastes que tornam a combinação maravilhosa. Na harmonização dos vinhos e pratos, você pode brincar com essas duas opções.

Sua criatividade nas harmonizações pode surpreender os convidados, mas respeitar algumas regras básicas fará com que você seja considerado especialista no assunto. E lembre-se: quando um vinho é realmente excepcional, às vezes é melhor escolher como companhia um prato bem simples, que não interfira na degustação.

Carnes

A carne bovina, preparada na parilla argentina ou na grelha, casa perfeitamente com vinhos tintos, como o malbec ou o cabernet. O cordeiro, com o syrah. A carne de porco, ao contrário, além de um tinto complexo como o pinot noir, vai muito bem com um branco, como o riesling. As carnes de caça, como o cervo, podem ser acompanhadas por um tinto muito intenso, como o merlot. Se você preparar carne com molhos condimentados, pode ressaltar esse tempero com um vinho à base de uvas combinadas: cabernet com malbec ou sauvignon. Em se tratando de peixes, quanto mais branca for sua carne e mais delicado seu sabor, mais combinará com vinhos brancos e leves. Já os peixes oleosos podem “nadar” em um bom rosé.

Vegetais, queijos e sobremesas

Dependendo da forma como forem preparados, os vegetais admitem uma harmonização mais variada. O arroz, por exemplo, poderá ir muito bem com brancos espanhóis ou tintos italianos, dependendo se a receita é paella ou risoto. As massas com molho à base de tomate preferem os tintos; as com molho branco ou cremoso casam bem com vinhos brancos encorpados. Os queijos maturados, como o camembert e o brie, preferem tintos muito jovens. Já os queijos azuis, como o roquefort e o gorgonzola, podem ser servidos com brancos doces em temperatura ambiente. Por último, sobremesas com creme vão bem com vinho do Porto, e doces que combinam frutas e merengues ficam magníficos com um borbulhante champanhe. Você já conhece as regras básicas. Que tal agora surpreender seus convidados com combinações inovadoras e sabores inesquecíveis?

Comentários Ver mais comentários