Vasectomia

Vasectomia

A vasectomia é uma operação realizada para cortar ou atar os canais que levam o esperma até o pênis. Durante a intervenção, o cirurgião faz uma pequena incisão em cada lado do escroto para alcançar os denominaddos canais deferentes, que transportam o esperma. Depois, ele remove uma pequena parte de cada canal, ou os corta fechando as terminações.

A vasectomia é um procedimento muito mais simples que a esterilização feminina. Em alguns países, a cirurgia é coberta pelo sistema público de saúde, e em outros, pelo sistema privado.

Quem pode fazer a cirurgia?

Qualquer homem pode ser esterilizado por meio da vasectomia. Mas é sempre aconselhável pensar seriamente e conversar bastante com a parceira antes de tomar a decisão. O procedimento não deve ser efetuado precipitadamente, e é recomendável não fazer vasectomias em homens jovens e sem filhos, já que nem sempre é possível reverter a cirurgia com sucesso.

Pós-operatório

Depois da operação, ainda resta um pouco de esperma nos canais que conduzem ao pênis. Isso significa que outro método anticoncepcional deverá ser usado até que desapareça o risco de gravidez. Cerca de três meses depois da operação, será necessário fazer dois testes de sêmen – com duas a quatro semanas entre si – para comprovar que o esperma desapareceu. Se não houver mais esperma, não será necessário outro método anticoncepcional.

Recuperação

Muitos homens sentem apenas um pouco de dor e têm hematomas. Mas alguns podem ter hemorragias, inflamação ou febre.
Depois da operação, é preciso usar um suspensório escrotal por uma semana, aproximadamente, para evitar incômodo. Alguns homens optam por banhos de água morna, que são muito relaxantes. É possível retomar a vida sexual assim que o homem se sinta disposto.
Mas lembre-se: mesmo impedindo a gravidez indesejada, a vasectomia não protege contra as doenças sexualmente transmissíveis.

Publicidade

Publicidade