Conteúdo não disponível

Desculpe, este conteúdo não está disponível em seu país, mas temos muitos outros para você aqui

Denuncie a violência contra a mulher

Família
Denuncie a violência contra a mulher
Família
Denuncie a violência contra a mulher
Thinkstock

Não existem justificativas para a agressão contra a mulher. No entanto, muitas sofrem caladas. Denuncie!
O que faz com que um homem aja violentamente contra uma mulher?

  1. O machismo
  2. A educação
  3. A mulher
  4. Os amigos
  5. A bebida
  6. O estado de ânimo do homem
  7. Insegurança
  8. Ciúme
  9. Ele mesmo

A resposta é: 9. Ele mesmo. Nada justifica que homem nenhum maltrate, agrida, ameace ou insulte uma mulher. Violência doméstica é crime e o agressor é o único culpado e deve ser punido.

Violência contra a mulher é todo ato que possa resultar em dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico. Ameaças, coação ou privação de liberdade, violência doméstica e qualquer outro tipo de abuso, crimes passionais, exploração sexual de mulheres e meninas, violação, mutilação genital feminina, casamento precoce e forçado, infanticídio de meninas e ataques com ácido são algumas das manifestações da violência contra as mulheres.

De acordo com a Organização das Nações Unidas “(…) uma em cada três mulheres é maltratada e coagida a manter relações sexuais, ou submetida a outros abusos. Entre 30% e 60% das mulheres que já tiveram um parceiro sofreram alguma vez violência física ou sexual por parte do companheiro, e 48% das meninas e jovens com idades entre 10 e 24 anos afirmam ter tido suas primeiras relações sexuais sob coação”.

Esses dados são um alerta às mulheres que vivem esta situação e às que ocupam cargos políticos ou posições de liderança, para que mostrem ao mundo o absurdo dessa realidade.

Um desafio para a sociedade é denunciar e expor os agressores. Este é um convite a todas as mulheres para que superem seus medos, ergam a voz, passem por cima dos preconceitos e façam valer seus direitos como seres humanos

Saiba o que fazer

Se você for vítima de lesões à integridade física, emocional e sexual – o que inclui socos, empurrões, puxões de cabelo, beliscões, insultos, gritos, ameaças, humilhações e relações sexuais não consentidas, por exemplo – é importante que você aja.

Rompa o silêncio: Fale sobre o problema com pessoas de confiança e peça ajuda. As ameaças do agressor ganham mais força quando a vítima se isola e não busca apoio externo. É importante que familiares, amigos, vizinhos ou grupos de mulheres sejam chamados a ajudar. O silêncio protege apenas o agressor.

Afaste-se do agressor: Em caso de agressão física, tente sair de perto ou fugir do agressor. Chame a polícia, vá a um hospital ou à casa de amigos que possam ajudá-la.

Denuncie: Vença o medo e procureuma delegacia de mulheres. Por trás dos casos de violência contra a mulher, há uma longa lista de problemas conjuntos, como descompromisso social, preconceito, falta de solidariedade. A denúncia é sua arma contra tudo isso.

A violência contra mulher não deve nunca ser tolerada. Tenha coragem de denunciar este crime.

Comentários Ver mais comentários