Conteúdo não disponível

Desculpe, este conteúdo não está disponível em seu país, mas temos muitos outros para você aqui

O poder erótico do beijo

Relacionamento
O poder erótico do beijo
Relacionamento
O poder erótico do beijo
Thinkstock

O beijo erótico talvez seja a mais poderosa ferramenta de prazer, não só pela diversidade de sensações que podemos criar com a boca, mas também por sua capacidade de estimular pensamentos eróticos.

Muitas pessoas afirmam que os beijos podem ser mais excitantes que o próprio coito, ou são uma condição necessária para apreciar melhor o sexo.

A boca oferece uma grande variedade de recursos a serviço do prazer. Podemos morder, chupar, acariciar, lamber, assoprar; esses estímulos podem ser combinados de diferentes formas, aplicados em zonas mais amplas ou reduzidas da boca ou de qualquer outra parte do corpo. Além disso, a intensidade do beijo é variável. Veja o que o Kama Sutra diz a respeito:

“Em geral, os beijos podem ser divididos em quatro categorias: moderados, contraídos, rápidos e suaves. Todos são classificados segundo a parte do corpo sobre a qual são aplicados, já que há diferentes tipos de beijos adequados a diferentes partes do corpo.”

O beijo provoca estímulos relacionados aos cinco sentidos. Nossa conexão com o parceiro ocorre, principalmente, por meio do paladar, olfato e tato. Também escutamos os sons produzidos pelo beijo e olhamos bem de perto os olhos do parceiro, a menos que estejam fechados, o que estimula a criação de imagens em nossa mente.

Quando estamos conhecendo uma pessoa, o primeiro beijo é fundamental e determinante para o relacionamento futuro. Um primeiro beijo excitante indica, na maioria dos casos, uma sexualidade também excitante e vice-versa. De fato, alguns depoimentos indicam que, depois de um primeiro beijo pouco sensual, aborrecido ou até desagradável, dá-se por encerrado o relacionamento, já que se extinguem as fantasias eróticas com esta pessoa.

Outros depoimentos afirmam que um beijo apaixonado, prazeroso e com muitas sensações estimula as fantasias que conduzirão a uma relação sexual. É evidente, então, que este primeiro beijo é um indicador de compatibilidade sexual. As sensações percebidas neste momento, a comunicação, a coordenação e o ajuste dos movimentos e dos “estilos sexuais” que estão em jogo fornecem informações que dificilmente estão equivocadas.

O beijo também pode ser um caminho para reacender a paixão em casais que já entraram na fase da monotonia erótica. Dedicar mais tempo ao beijo, sem a obrigação do coito, estimula a criatividade para inventar tipos diferentes de beijo, que podem ser aplicados em todo o corpo. Isso fará com que outros recursos eróticos também se tornem mais atraentes e criativos.

Meu conselho: vamos aproveitar ao máximo o beijo, esta grande potência erótica.

Por dr. Ezequiel López Peralta

Comentários Ver mais comentários