Hormônios e câncer de mama

Hormônios e câncer de mama

Entrevista com a Dra. Susan Love

A Dra. Susan Love é professora adjunta de cirurgia da Universidade da Califórnia, em Los Angeles. Dirige também a Fundação para o Câncer de Mama, que leva seu nome, uma organização sem fins lucrativos que busca a erradicação dessa doença.

Você pode nos falar sobre a terapia de reposição hormonal, também conhecida como TRH, e o câncer de mama?

Temos enfrentado um problema nesse país por causa dos medicamentos para a menopausa. Foi dito que quando a mulher entra nessa fase os ovários se fecham, ocorre um déficit de estrógeno e, portanto, é preciso fazer alguma coisa. Receitamos hormônios para o resto da vida a muitas mulheres.

Agora estamos descobrindo que talvez não tenha sido uma boa idéia. Em primeiro lugar, os hormônios aumentam o risco de câncer em aproximadamente 1%, caso só se esteja tomando estrógeno, e 7% a cada ano, se estiverem tomando estrógeno e progesterona. Em segundo lugar, parece que esses remédios também não previnem as doenças cardíacas, como pensávamos.

O argumento para seguir uma Terapia de Reposição Hormonal (TRH) está sendo questionado. Acho que as mulheres precisam estar conscientes de que essa terapia não é tão segura quando imaginávamos.

Quer dizer que a TRH pode ser considerada um causa do câncer de mama ou que os hormônios adicionais contribuem para isso?

Realmente não sabemos se a Terapia de Reposição Hormonal (TRH) gera o câncer de mama ou se o potencializa. Não sabemos se faz com que este se desenvolva mais rápido ou se, de certa maneira, é o disparador final. O que sabemos com certeza é que os tumores de mama, em geral (tanto em tubos de ensaio como em animais) não existem sem hormônios, e que o estrógeno, particularmente, é muito importante para o crescimento e desenvolvimento dessa doença.

Publicidade

Publicidade